Extremo Signo in concert: Link Space teve mais encanto

Extremo Signo in concert: Link Space teve mais encanto

Like
386
0
Sábado, 30 Maio 2015
Noticias
Gostou? Partilha com amigos

Sobre o Concerto “Extremo Signo e Amigos”, realizado ontem, no Link Space do Kilamba seguem primeiro as notas negativas: O já costumeiro atraso verificado nos eventos do género ficou bastante acentuado no primeiro concerto (cabeça de cartaz) do ano de Extremo Signo. Foram mais de três horas de espera (embora isso possa ser justificado pelo caracter do evento, que se assumiu como um festi-show e as pessoas podiam curtir a festa enquanto esperavam as performances dos artistas). Seja como for, estava previsto para meia-noite o início das apresentações dos artistas, coisa que só aconteceu depois das 3h.

Outro facto que desiludiu os presentes foi a não exibição de todos artistas de cartaz. Pior: não houve qualquer explicação. Houve ainda artistas que compareceram mais não puderam se exibir, como o caso do DJ Ricardo Alves. De Diclas One, Deus do Pânico, DJ NC nenhum sinal. Antes de terminar as notas negativas referir que muitas exibições dos artistas ficaram marcadas pelo descompasso entre o DJ e o músico, este que muitas vezes teve que interromper a exibição para dar dicas ao DJ. Parecia que se estava a fazer tudo de improviso e que foi dispensado os devidos ensaios.
Fora os factos acima referidos o espectáculo de Extremo Sigo e Amigo, mesmo que no contexto de uma festa, foi memorável. Espaço acolhedor, atendimento e organização a altura sem falar da excelente qualidade sonora, algo que muito tem pecado nos concertos de Rap. As Africanas abriram o espectáculo com duas músicas acompanhadas de belas coreografias. Timidamente o público se juntava perto do palco para ouvir Eva e Cef. A temperatura elevou-se quando o Elenco de Luxo subiu ao palco e junto com o público cantou os seus grandes sucessos. Houve emoções de sobra, tanto que os espectadores não se contiveram e alguns “atrevidinhos” invadiram mesmo o palco, porém, sem causar distúrbios.
O concerto prosseguiu com Jay Oliver que arrancou gritos e suspiros do público feminino, tal como fez Baixinho Requintado (o mesmo do Quadradinha) e suas bailarinas com o público masculino. A noite seguiu com o anfitrião da noite, Extremo Signo, que apresentou temas novos e junto com o público cantou temas já conhecidos.
De uma forma conclusiva, pode-se dizer que quem pagou para ver Extremo Signo e amigos teve o seu dinheiro bem gasto. Todavia, espera-se que se melhores os aspectos negativos acima referidos nos concertos futuros, uma vez que Extremo Signo promete realizar réplicas desse evento em outros municípios da cidade de Luanda.

Leia também:  MCK prepara Show de Ouro

Gostou? Partilha com amigos

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.