Enterro do músico Fill Jr. : 20 campas destruídas e 17 pessoas desmaiadas

Enterro do músico Fill Jr. : 20 campas destruídas e 17 pessoas desmaiadas

3
220
0
Quinta-feira, 28 Fevereiro 2019
Noticias
Gostou? Partilha com amigos

Dezassete pessoas desmaiaram na terça-feira, no Cemitério de Sant’Ana, em Luanda, durante o acto fúnebre do músico angolano Fill Júnior, face ao incidente registado no local, cujas vítimas foram socorridas por efectivos do Serviço de Protecção Civil e Bombeiros.

A informação foi avançada ontem ao Jornal de Angola pelo porta-voz do Serviço de Protecção Civil e Bombeiros de Luanda, subinspector Faustino Minguês, que disse que as vítimas, entre homens e mulheres, se sentiram sufocadas dado o número de fãs que aí estiveram, daí os desmaios.
Faustino Minguês explicou que os bombeiros destacaram no local uma equipa de 35 efectivos, assim como ambulâncias medicalizadas, o que permitiu assistir os sinistrados. Disse que, depois da intervenção, as vítimas regressaram a casa. Apesar do registo de distúrbios, onde mais de 20 campas foram vandalizadas, o director do Gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa da Delegação Provincial do Ministério do Interior em Luanda, intendente Mateus Rodrigues, disse que não houve nenhuma detenção.
Esclareceu que o tumulto resultou do mau comportamento de fãs e não da falta de policiamento como muitos alegam.
Mateus Rodrigues explicou que, devido ao tumulto, a Polícia foi obrigada a reforçar o seu efectivo no local, permitindo que se fizesse o enterro do jovem músico.
Ao contrário do que muitos pensam, alegando inexistência de medidas de segurança no local, Mateus Rodrigues afirmou não ser verdade, porque as imagens captadas mostram que havia agentes da Ordem Pública, incluindo o chefe de Trânsito do município de Luanda.
Relativamente ao acto de vandalismo ocorrido igualmente na terça-feira no Cemitério de Camama, onde dois grupos de gangs em rixa atingiram com catana várias pessoas indefesas, o intendente lamentou não dispor ainda de informação.
O responsável do Cemitério de Sant’Ana, João Valente, lamentou à Rádio Luanda o sucedido e disse que, das 20 campas danificadas, duas estão completamente destruídas.
“As pessoas que vieram acompanhar o funeral subiram nas campas, pisaram-nas e acabaram por partir os altares, cruzes e outros artigos de ornamentação feitos de mármore”, frisou

Leia também:  Duc e Niiko em negociações com a Music On de Man Renas

Crédito: Jornal de Angola


Gostou? Partilha com amigos

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.